Caixa Econômica Federal anunciou taxa de juros fixa de 8% a 9,75% ao ano.

Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (20) sua primeira linha de crédito para financiamento de imóveis com taxa de juros fixa. A nova modalidade terá juros de 8% até 9,75% ao ano e será válida para imóveis residenciais novos e usados. Até 80% do imóvel poderá ser financiado por essa linha.

A modalidade com taxa fixa não tem nenhum tipo de correção como o que acontece com as outras duas linhas da Caixa para financiamento de imóveis, que são corrigidas pela Taxa Referencial (TR) ou pela inflação (IPCA). Essas linhas já existentes, inclusive, continuam disponíveis para os consumidores. Com o novo lançamento, o banco passa a oferecer, portanto, três modalidades de crédito diferentes para financiar a casa própria.

Segundo a Caixa, o cliente poderá escolher entre sistemas de amortização SAC, para contratos de até 360 meses, e Price, para financiamentos em até 240 meses.

Veja abaixo o comparativo das taxas mínimas dos maiores bancos nas principais linhas de crédito imobiliário:

Comparativo de juros para financiamento de imóveis

BancoSistema Financeiro Habitacional (SFH)Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) – carta de créditopró-cotista FGTSlimite do financiamento
Caixa (modalidades tradicionais)a partir de 6,5% ao ano + TRa partir de 6,5% ao ano + TRentre 8,76% e 9,01% ao ano + TRaté 80% do valor para imóveis novos e 70% do valor para usados
Caixa (atualizada pela inflação)a partir de 2,95% + IPCAa partir de 2,95% + IPCAnão operaaté 80% do valor o imóvel
Caixa (linha nova com taxa de juros fixa)de 8% até 9,75% ao anonão operanão operaaté 80% do imóvel novo ou usado
Banco do Brasila partir de 6,99% ao ano + TRa partir de 6,99% ao ano + TR (na carteira habitacional hipotecária)9% ao ano + TR (disponível para imóveis novos e usados)até 80% do valor do imóvel novo ou usado
Banco do Brasil (linha nova, atualizada pela inflação)a partir de 3,45% + IPCAa partir de 3,45% + IPCAnão operaaté 70% do valor o imóvel (para clientes private e estilo)
Itaú Unibancoa partir de 7,45% ao ano + TRa partir de 7,45% ao ano + TRnão operaaté 82% do valor do imóvel (tanto para novos como usados)
Bradescoa partir de 7,30% ao ano + TRa partir de 7,30% ao ano + TR (na carteira habitacional hipotecária)não operaaté 80% do valor do imóvel novo ou usado
Santandera partir de 7,99% ao ano + TRa partir de 7,99% ao ano + TRa partir de 7,59% +TR (apenas para imóveis novos)Até 90% do valor do imóvel (tanto para novos como usados)

Fonte: Levantamento G1 junto aos bancos

Mais opções

O professor de Finanças do Ibmec-SP, Daniel Carrasqueira de Moraes, diz que a nova medida amplia as opções de financiamento para o consumidor e permite maior previsibilidade nas parcelas que ele terá pagar para conseguir comprar a sua casa própria.

“Quando você toma um empréstimo a uma taxa fixa, você não precisa se preocupar com possíveis variações da economia, como inflação, por exemplo. Vocês sabe exatamente a parcela que você vai pagar todos os meses, durante 10, 20 anos”, diz Moraes.

Por outro lado, o especialista destaca que vale a pena pesquisar por melhores taxas em diferentes instituições financeiras. “As expectativas do mercado é que a inflação e a taxa de juros permaneçam em patamar baixo pelos próximos cinco anos. Além disso, a TR está zerada [desde setembro de 2017] e a expectativa é de que ela também fique assim pelos próximos cinco anos”, afirma Moraes.

A sócia da Akamines Advogados, Daniele Akamine, acrescenta que as taxas de juros pós fixadas estão, hoje, em torno de 7,3% ao ano mais a TR, que está zerada. “Dessa forma, caso a taxa de juros pré-fixada seja superior a 8,5%, não irá compensar para o cliente, visto que nos últimos 10 anos a TR só ultrapassou 1,5% nos anos de 2015 e 2016”, afirma.

De qualquer forma, ela reforça a recomendação de que o consumidor faça muita pesquisa e veja quais das opções cabe mais no seu bolso.

Posicionamento dos bancos sobre taxa fixa

Os demais bancos do país ainda não possuem modalidades de financiamento de imóveis com taxa de juros fixa, mas a maioria já estuda essa possibilidade. É o caso do Banco do Brasil (BB), Santander e Bradesco.

“Quanto ao lançamento de nova modalidade com juro pré-fixado, o BB realiza, constantemente, estudos das oportunidades em linha com a concorrência, buscando oferecer portfólio de crédito que atenda às necessidades dos clientes”, destacou a assessoria de imprensa do BB.

O Santander, por sua vez, também afirmou que o banco “ainda avalia o lançamento de linhas de crédito imobiliário com taxa de juros fixa”, enquanto o Bradesco estuda disponibilizar a linha ainda este ano.

“Sobre se o banco também pretende lançar linha de crédito imobiliário com taxa de juros fixa, informamos que o pré-fixado é uma opção que está em estudo para ser disponibilizado ainda este ano”, diz a assessoria do Bradesco.

Já o Itaú Unibanco não tem planos de lançar essa linha no curto prazo. “O Itaú Unibanco está sempre atento aos movimentos do mercado e estuda todas as possibilidades para oferecer produtos e serviços que beneficiem os clientes. Com relação às medidas mencionadas, o banco não possui planos de operar no curto prazo”, afirmou a assessoria.

Fonte : G1

Publicado por:caiovital

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.